• w-facebook
  • w-flickr

De Ushuaia a la Quiaca 

vídeo 

4,04''

2014

Selecionado para a V Mostra de Arte Digital 3M em parceria com o Instituto Tomie Ohtake - Canções de Amor.

Selecionado na MOSTRAIP - IV Mostra Nacional de Videos Intervenções e Performances - 2016.

Resume art

Este trabalho versa sobre caminhos percorridos, inspirado na canção de Gustavo Santolalla e León Gieco – De Ushuaia a la Quiaca.

A ideia do projeto De Ushuaia a la Quiaca, nasceu durante uma turnê que León Gieco fez pela Argentina em 1.981, teve aí contato com artistas desconhecidos que trabalhavam com folclore em distintas regiões. O Projeto consistia em ir a lugares onde a música nascia em seu ambiente natural. Para isso, ele viajou com um estúdio de gravação móvel de 16 canais dentro de uma Kombi. A maioria dos lugares não tinham acesso à eletricidade, um gerador elétrico portátil foi usado, este era posicionado a mais de 200 metros do local de gravação, para que o ruído do gerador não interferisse nas gravações. Quando gravaram no sul da Argentina, houve um momento em que o frio era tão intenso que os microfones congelaram e tiveram que aquecê-los para funcionar. Cerca de 2.000 fotografias também foram tomadas e gravou-se mais de 50 horas de vídeo. Este parágrafo é apenas uma sinopse do projeto e sua origem.

Neste vídeo proponho uma reflexão metafórica - a mão que borda o mapa aparece como metáfora do caminho percorrido em algum tempo-espaço por estes e outros seres.

Resume Art

This work deals on paths taken, inspired by the song of Gustavo Santolalla and León Gieco - De Ushuaia a la Quiaca.

 

The idea De ​​Ushuaia a la Quiaca, was born during a tour that León Gieco made by Argentina in 1.981, there had contact with unknown artists working with folklore in different regions. The project was to go to places where the music was born in their natural environment. For this he traveled with a mobile recording studio of 16 channels within a Kombi. Most places had no access to electricity, a portable electric generator was used, it was positioned more than 200 meters of the recording location, so that the generator noise does not interfere in the recordings. When recorded in southern Argentina, there was a time when the cold was so intense that the microphones froze and had to heat them to work. About 2.000 photographs were also taken and recorded more than 50 hours of video. This paragraph is just an overview of the project and its origin.

 

In this video I propose a metaphoric reflection - the hand that edge the map appears as a metaphor of the path taken in some time-space by these and other beings.