VídeoPoesia - Natureza Morta

parte morta de mim
cresce mostrando o tempo
tempo que se mostra em cor
força que some em dor

moldura de minha’lma
bordeando um sorriso
esvoaçando ao vento
a vida que lhe falta

cores e tamanhos
que mudam ao tempo
tornando quem sou
em quem quero ser

minha parte no mundo
um pedaço em cada ponto
por terras onde passei
minhas forças semeei

nesse momento lhe deixo
mais uma vez em partes
se vão ao chão meus pedaços
que se transformam em arte
eternizando um momento
de mudança que passo​
 
Rodrigo Netto

natureza morta

2011

madeira, cabelo e resina

40 x 30 x 15 cm

 

  • w-facebook
  • w-flickr